Jogo do “Tigrinho”: Influencer de Palmas é investigada por exploração de jogos de azar

A Polícia Civil do Tocantins, por meio da 2ª Delegacia Especializada de Repressão às Infrações de Menor Potencial Ofensivo (Deimpo), encerrou nesta semana mais uma investigação que apurou a conduta de uma influenciadora de Palmas, pela prática de exploração de jogos de azar. O caso foi encaminhado para a Justiça e, se atendido, a investigada pode ser responsabilizada criminalmente e multada em até R$ 200 mil. 

A polícia chegou até a influencer após denúncia de uma pessoa que se disse vítima da mesma. Segundo relatou, convencida pela digital influencer, a denunciante começou a gastar uma quantia significativa de dinheiro na plataforma de jogo eletrônico. A influenciadora dizia que, ao jogar, a pessoa teria um avanço patrimonial significativo e mostrava o que já havia conseguido com a plataforma, como bens, smartphones e supostos “prêmios” em dinheiro, contou. 

Já na delegacia, a influenciadora esclareceu que foi convidada por uma pessoa estrangeira, através de mensagens, com a proposta de ganhar uma porcentagem para cada usuário que se cadastrasse na plataforma a partir de sua divulgação (usando o seu código de identificação). Por ter mais de 10 mil seguidores em seu perfil, o lucro mensal da influencer seria significativo. 

Estabelecer ou explorar jogo de azar é considerada uma prática ilegal no Brasil e está prevista no artigo 50 da Lei de Contravenções Penais. Quem pratica o ato “incorre na pena de multa, de R$ 2 mil a R$ 200 mil, ainda que pela internet ou por qualquer outro meio de comunicação, como ponteiro ou apostador”. 

O caso foi encaminhado ao Poder Judiciário para as providências cabíveis. 

Jogos de Azar

A prática ilegal de exploração de jogos de azar tem crescido em Palmas e a Polícia Civil alerta a população para que não caia nas propagandas feitas por determinados perfis e influenciadores. 

Embora esses jogos se apresentem como oportunidades de ganhar grandes quantias de dinheiro de maneira rápida, a realidade é bem diferente e muitos usuários acabam perdendo valores significativos.  

O “Fortune Tiger” ou “tigrinho”, como é popularmente conhecido, é um dos jogos que tem feito um número expressivo de vítimas. O jogo traz a falsa promessa de ver um retorno financeiro de até dez vezes o valor aplicado, porém, isso não acontece pois os jogos são programados para proporcionar vitórias ocasionais, incentivando o usuário a continuar apostando, enquanto os principais beneficiados são aqueles que gerenciam a plataforma.

A Polícia Civil reforça que mantém um canal para denúncias de exploração de jogos de azar por meio do número de whatsapp (63) 3571-8266. O sigilo é garantido.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais