Duas Operações de Combate ao Crime Organizado cumprem 40 mandados de prisão

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Tocantins (Gaeco/MPTO), com o apoio das polícias Civil e Militar, deflagrou simultaneamente duas operações no Estado, na manhã de quarta-feira, 10, para o cumprimento de mandados de prisão contra 39 integrantes de organizações criminosas.

Uma das operações é a “Sintonia”, que foi deflagrada de forma simultânea em 13 estados brasileiros (incluindo o Tocantins) pelo pelo Grupo Nacional de Combate ao Crime Organizado (GNCOC) do Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG), envolvendo a participação de 43 promotores de Justiça, mais de mil policiais e o cumprimento de 228 mandados de prisão e 223 mandados de busca e apreensão

A outra operação é a “Collapsus”, que é específica do Estado do Tocantins, tem como foco principal os faccionados do Primeiro Comando da Capital (PCC) e acontece sob a coordenação do Gaeco local.

Dos 39 mandados de prisão em cumprimento no Estado, 20 são referentes à operação Sintonia e 19 à operação Collapsus. O cumprimento ocorre em 13 cidades tocantinenses.

Além dos integrantes do Gaeco, estão envolvidos nas duas operações, no Tocantins, 80 policiais civis e 34 policiais militares. Participam integrantes da Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), Diretoria de Polícia do Interior (DPI), dos 1º, 5º e 8º Batalhões da Polícia Militar (BPMs), da 6ª Companhia Independente da Polícia Militar (6ª CIPM) e da Assessoria Militar do MPTO.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais