Após indecisão sobre realização do concurso da Unitins, mais de 600 candidatos não fizeram a prova

Com duas decisões da justiça em um prazo de 24 horas, os inscritos no concurso para o cargo de professor efetivo da Unitins enfrentaram um fim de semana de indecisão. Já na sexta-feira, uma decisão do juiz Océlio Nobre da Silva, da 1ª Vara da Fazenda e Reg. Públicos de Palmas, suspendeu o concurso ao acatar parcialmente o pedido de tutela de urgência do Ministério Público, com base nas vagas para pessoas com deficiência que segundo o autor da ação não eram livres e já estavam com localidades determinadas.

No sábado, uma nova decisão, autorizou a realização da prova, mas suspendeu a divulgação do resultado até que a ação contra o concurso seja julgada.  Como a liberação veio um dia antes da prova, muitos candidatos de outras cidades e estados podem ter engrossado o número de faltosos.

Dos 1.941 candidatos inscritos, 1.266 fizeram a prova no último domingo, 16. A abstenção é de 34,77%. Ao todo são ofertadas pela Unitins 132 vagas em várias áreas do conhecimento e para todos os campus da universidade. A remuneração pode chegar a R$ 10.554,12.

Sobre as próximas etapas e divulgação dos resultados, a Unitins recomendou que os participantes verifiquem o site oficial da instituição.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais