Tocantinense teve 27% do corpo queimado com thinner têm saúde recuperada no HRA

Moradora de Araguaína, Iracelma Sousa Bezerra teve 27% do corpo queimado com thinner, no início de 2024 e desde o dia 12 de janeiro, começou o tratamento no Centro de Alta Complexidade/Ambulatório do Hospital Regional de Araguaína (HRA). A equipe multidisciplinar realiza técnicas específicas ao grande queimado, com etapas de estabilização e cicatrização do tecido lesionado, que teve melhora significativa.

Segundo a enfermeira e coordenadora multiprofissional, Pâmela Aguiar, “o caso da Iracema é de sucesso e toda a equipe está muito feliz com a evolução no quadro da paciente. Em pouco menos de dois meses, percebemos uma mudança significativa na pele dela. Isso foi possível, porque ofertamos assistência imediata, com aplicação de produtos, coberturas para a ferida e  procedimento adequado para o tipo de queimadura”.

 “As queimaduras podem gerar sequelas, então redobramos os cuidados com curativo especial com placa de perolato”, explicou a enfermeira Graça Amaral, que também faz parte da equipe que assiste a paciente.

Para a paciente, os dias de sofrimento tem o alívio garantido, com o cuidado recebido na unidade hospitalar. “As enfermeiras me acolheram bem, então só tenho que agradecer, a Graça foi um anjo que Deus colocou em minha vida. Eu sofro muito e estou sofrendo, mas o pior já passou e estou sendo bem cuidada aqui”.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais