Filho é principal suspeito de espancar mãe; Vítima faleceu em UTI de Palmas

Investigações da Polícia Civil apontam que Guilherme Roberto Otaviani, é o suspeito de espancar a própria mãe, a advogada Lourdes Otaviani, de 71 anos, que veio a óbito após ficar quase 40 dias internada no Hospital Geral de Palmas (HGP). A advogada foi encontrada por vizinhos em janeiro com diversos ferimentos.


Em entrevista para o G1 Tocantins o delegado do caso afirmou, “Ficou apurado que a vítima apresentava sinais externos compatíveis com violência doméstica, não era compatível com ataque de um cão [alegação anterior]. Os outros elementos de prova que foram coletados na investigação demonstraram que o autor, o agressor, seria o próprio filho da vítima”, disse o delegado regional de Paraíso, Bruno Monteiro Baeza.


Além desta investigação, Guilherme Otaviani também respondia por outra ocorrência: suspeita de agressões semelhantes, porém desta vez contra a avó, que também morreu.


“Esse indivíduo responde a uma ação penal que ainda está em tramitação por um fato muito semelhante, naquela ocasião a vítima foi a sua avó. A gente apurou que a avó foi encaminhada para o hospital também, ficou internada e alguns dias depois veio a falecer”, falou o delegado.


A polícia e o Ministério Público pediram a prisão do suspeito ainda durante a investigação, mas o pedido foi negado pela juíza Renata do Nascimento, da vara criminal de Paraíso.


O caso é acompanhado pela Ordem dos Advogados (OAB). “Isso nos causa uma profunda dor. Foi retirada uma colega queridíssima nossa e estamos todos constrangidos com isso”, disse o advogado Whillian Maciel.

Leia também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais